Insulto ao poder local e à justiça

Abril 2, 2009

A história é simples. Há pouco mais de um mês, Domingos Névoa, administrador da Bragaparques, foi condenado pelo Tribunal da Boa Hora a 5 mil euros de multa, pelo crime de tentativa de corrupção ao vereador José Sá Fernandes da C. M. de Lisboa. O suborno envolvia uma oferta de 200 mil euros.

Na passada semana, o mesmo Domingos Névoa foi eleito, por unanimidade, presidente da empresa intermunicipal de tratamento de resíduos sólidos, a Braval, que reúne seis autarquias do Baixo Cávado. Constitui sintoma de completa irresponsabilidade e ausência de vergonha, que representantes do poder local democrático (Póvoa de Lanhoso, Amares, Vila Verde, Vieira do Minho, Terras de Bouro e Braga) tenham apoiado sem reservas o nome do senhor empresário, como se nada de anormal existisse no seu curriculum público.

O Bloco de Esquerda reagiu de imediato, exigindo a destituição do corruptor Domingos Névoa do cargo para que foi eleito. Torna-se urgente que, enquanto líderes dos partidos a que pertencem os referidos autarcas, Sócrates, Ferreira Leite e Paulo Portas se pronunciem sobre este escândalo. É uma questão de coerência com os princípios de justiça e de verdade que tanto proclamam.

Como nota de rodapé, refira-se que em defesa do sucedido surgiu Pedro Machado, recentemente, nomeado director geral da Braval e, por acaso, genro de Mesquita Machado presidente da C.M. de Braga.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: